domingo, fevereiro 18, 2007

Poema de Mulher

veronica_zemanova

Que mulher nunca teve
Um sutiã meio furado,
Um primo meio tarado,
Ou um amigo meio viado?

Que mulher nunca tomou
Um fora de querer sumir,
Um porre de cair
Ou um lexotan para dormir?

Que mulher nunca sonhou
Com a sogra morta, estendida,
Em ser muito feliz na vida
Ou com uma lipo na barriga?

Que mulher nunca pensou
Em dar fim numa panela,
Jogar os filhos pela janela
Ou que a culpa era toda dela?

Que mulher nunca penou
Para ter a perna depilada,
Para aturar uma empregada
Ou para trabalhar menstruada?

Que mulher nunca comeu
Uma caixa de Bis, por ansiedade,
Uma alface, no almoço, por vaidade
Ou, um canalha por saudade?

Que mulher nunca apertou
O pé no sapato para caber,
a barriga para emagrecer
Ou um ursinho para não enlouquecer?

Que mulher nunca jurou
Que não estava ao telefone,
Que não pensa em silicone
Ou que “dele” não lembra nem o nome?


Gisele - poetisa brasileira

10 comentários:

Paula Negrão disse...

Adorei!
Adorei!
Adorei!

Eu, como mulher, digo: é tudo verdade!!
hahahahhaaha

beijos

A Comentarista disse...

Um poeta! Eu acredito muito nos poetas...

Eu já tinha lido esse poema em algum sítio, muito engraçado.

Nelson, sabe qual é a minha dúvida? Hoje em dia no Brasil, a mulher negra sente- se africana ou brasileira? Como é a sua escrita? Como o ser-mulher-negra-no Brasil se imprime? Qual é a sua identidade? Muitas vezes eu acredito que suas influências sejam mais norte- aericanas e portuguesas, ou de qualquer outro lugar, mais do que da África. Claro que em alguns sítios ( como na Bahia) a cultura africana está mais presente.
Não me extenderei mais...o caso é muito complexo. Tenho vontade de investigar nessa área para tentar descobrir como identifica- se a mulher negra no Brasil.
Sobre o termo "negro" não utilizo de forma pejorativa, mas tem gente que utiliza sim...como também pode utilizar "afro- brasileiro" e torcer o nariz. Tudo depende da entonação, não depende do termo. Trocar uma pela outra não adianta muito. O que é necessário é mudar o tom, independente da expressão usada, o que deve acabar mesmo é o preconceito, que é a raíz do problema. A linguagem carrega muito preconceito sim....alguns termos nocivos no Brasil são:"preta", "neguinha", "macaca" e por aí vai...mas "negra" é um belo adjetivo, imponente e altivo. Uma pessoa que tem essa cor de pele, deve falar com a "boca cheia", com orgulho.
Eu quero ver livros de escritoras negras no mercado, quero vê- las ensinando nas universidades, apresentando programas de tv, isso que eu quero.

Beijos!!

Argo Swot disse...

Nem tenho o que falar.
Não sei como é isso. ^^
Mas uma coisa é certa: no final sempre são fortes. Coitados de nós, coitados de nós... hehhe

Um abração. Te linkei. até

Paulytas disse...

Eu ADOREI esse poema!!
Assim fica mais fácil de nos entender!
E te digo: Tudo isso é muito verdade!!! Tá vendo como a gente sofre? hahahaah!!
Beijos

Paulytas disse...

aaaah, te linkei!
beijos

Lusófona disse...

Eu não sei já tinha lido este poema ou se um outro parecido, enfim, gosto muito, pois as mulheres são de Lua, ás vezes tá tudo bem, outras nem por isso, mas acho que isto acontece a toda gente, os homens tb têm os seus momentos :)

Queria dizer algo sobre o comentário da "A COMENTARISTA" Tenho uma sobrinha mulata, e nós a chamamos de neguinha, mas uma das minhas irmãs tinha esse apelido em criança e nem por isso ela é negra... é uma forma carinhosa de chamar alguém... Tenho uma prima que vive no Rio Grande do Norte e chama toda a gente de "meu pretinho" ou minha pretinha" e ninguém fica encomodado. Penso que seja como a sua leitora disse: depende do tom de como nos expressamos....

Bjs

rodolfo disse...

.
.
.
Bom falard de mulheres nem sempre é de fácil labor, mas só sei que, sem elas não viveríamos.
.
E mais, elas realmente fazem a diferença, sejam elas de qualquer etnia. Mas uma etnia me intriga particularmente.
.
As mulheres com decendência Africana ou negras...
.
Gostaria de ter conhecimento de obras literárias, de poemas e poesia, ou de peças de teatro ou até mesmo novelas ou filmes que dessem destaque para essas mulheres.
.
Pois são MARAVILHOSAS, elas amam com paixão, se entregam com convicção, são mães por vocação, são amantes com fervor, são amigas incontestáveis, sofrem preconceitos na sua maioria caladas, pelos senhores donos de escravos, eram estupradas, e nem por isso perderam sua identidade.
.
São heroínas, guerreias, angelicais... Essas mulheres merecem todo o nosso respeito e nosso amor, amor ao próximo, amor pela diversidade, pelas raças e credos, amor próprio...
.
Quem sabe um dia, por mais que seja uma utopia, nós os seres superiores, seres pensantes, possamos uma dia ver no outro toda sua beleza e sua pureza, sem tom de demagogia.
.
Eu sonho sim, que um dia todos nós poderemos trilhar caminhos iguais, e com isso sermos melhores.
.
.

larissa disse...

amei poesia muito linda eu por exemplo ja passei por tudo isso
Larissa A. RJ-QUEIMADOS

nathaly disse...

adorei d + o poema , é tudo verdade , pra vcs homens verem q nós mulheres sofremos muito mais q vcs e q nos tb temos os mesmos direitos q vcs.
tudo q dis no poema é verdade por q eu ja passei por quase tudo isso !!! bjs.

Nelson Ngungu Rossano disse...

Um Lindo Poema.... com certeza! Gostei muito de o ler! Saudações poéticas