quinta-feira, novembro 20, 2008

Sibila


Sonho subverter com suavidade

A solenidade da sua saia.

Saçaricar sob a superfície

A sinuosa silhueta soberana.

Sussurrar um soneto em segredo,

Sopro sonoro, sideral.

Sentir suar, suculenta, a sarracena

Cedendo, o sumo da seiva ao centauro.

A sensualidade cerca o cenário

Um sabor de sândalo circula

A saliva semeia, sorvendo o solo.

A Ceia Celestial é sagrada.

Ceres celebra a cerimônia.

Samsara, na sequência, sorri.


Ricardo Muniz de Ruiz - Poeta Mameluco Brasileiro

4 comentários:

túlio hostílio disse...

Já há algum tempo que por aqui não passava, mas isto está cada vez melhor....

A ameaça de atentados terroristas perpetrados numa grande cidade com recurso a armas nucleares ou biológicas está a aumentar, particularmente nos EUA, segundo um relatório de uma comissão do Congresso norte-americano.
E você o que pensa deste assunto?

Jessica disse...

Tornei-me grande apreciadora de mseus escritos. Blog bem estruturado, com uma leveza em cada palvra por você empregada em cada verso. Te dou meus parabéns e que continue demarramando sobre nós, seus leitores, suas belas palavras!

Mel de Carvalho disse...

Tinha perdido este blog, em mudanças e mudanças de hardware...

Voltei. deixo um abraço
Mel
www.noitedemel.blogs.sapo.pt

ou

no link abaixo (blog s/ comentários)

Maria Muadiê disse...

A sensual letra S ...