segunda-feira, junho 18, 2007

Pequeno Doce

Cabo-verdiana

Filha de África-Mãe,
és a sublime mistura de Angola
e Cabo-Verde.

És abençoada por mim
e pelos deuses celestes.

Transpareces a alegria
de uma vida nova e renovada,
cheia de esperança.
Colocando-te em braços meus
apaixonei-me por ti,
tua mãe bela entre as mulheres
pediu-me a tua eternidade.

Tua figura sincera e ingénua
faz-me sonhar com o mundo novo,
embalando-me até às nuvens doces do paraíso,
seduzes-me com tua ternura inconsciente.

Deixa-me dizer-te que te sonego
o desejo meu de ter além-tempo
fruto do amor e paixão
um ser tão mimoso quanto tu.



Nelson Ngungu Rossano - poeta neo-afro-lusomestiço

13 comentários:

Lorita disse...

Admiro teu patriotismo!

Boa semana pra ti

Bjm

Klatuu o embuçado disse...

Belo poema, Nelson.

Abraço.
P. S. No sexto verso: «transpareces» está com um «L» a mais.

Vlad disse...

Belíssimo e sentido Nelson.

Kandandu ;)

Paula Negrão disse...

Que liiinda! =)

beijos.

Diva disse...

Completamente negro. Filho de africa esse poema. Belo. Puro.
Bjs meus

Bruxinhachellot disse...

Muito alegre essa imagem. Amar a terra onde nascemos é amar a nós mesmos.

Beijos preciosos.

Phiwuipa disse...

Bem... já tinha saudades de ter tempo para ler estes posts com a calma/tempo que eles merecem :)!

*Beijinhos*

Menina do Rio disse...

"Deixa-me dizer-te que te sonego
o desejo meu de ter além-tempo
fruto do amor e paixão
um ser tão mimoso quanto tu".

O fruto é filho da árvore que floriu
na vida embalado pelo amor!

beleza de mulher disse...

bem pelo vistos não à verso

Lusófona disse...

Olá Nelson!!

Doce e singelo! Escolheste bem a imagem ;)

Lindo!

Beijinhos

beleza de mulher disse...

http://necrofagismomacrobioticoexistencial.blogspot.com/



passa neste blog e dança dança hehehehhe

Escorpiana Explosiva disse...

Onde andas meu caro amigo,lindo poema e imagem.

Adorei esse rostinho,devemos sempre adimirar nossos irmãos sem preferencia de cor porque?afinal de contas somos filho do mesmo pai nem.

Vera Carvalho disse...

É já com saudade que te visito e te encontro por cá melhor que nunca!:)
Adorei este "pequeno doce".
As crianças serão sempre o melhor do mundo!
Beijinhos